Uma introdução sobre tecnologia e desenvolvimento no universo do compliance

Photo by You X Ventures on Unsplash

É comum no meio corporativo de TI encontrarmos instituições nas quais as finanças vão bem, empregados recebem o salário em dia e projetos surgem a todo vapor. Apesar disso, um dos grandes problemas desse tipo de empresa é que ninguém quer trabalhar lá. E por quê?

Lá não há uma cultura saudável no ambiente de trabalho. São projetos mau organizados, falta de respeito, chefes autoritários, em vez de líderes que se preocupam com a carreira de seus liderados. E os problemas não param por aí.

A nova geração de trabalhadores não liga apenas para o dinheiro. Eles querem trabalhar em um lugar que os inspire.

Práticas corretas de compliance surgem como a solução desse problema. É um processo de médio-longo prazo e que exige uma abordagem top-down, ou seja, a mudança precisa partir do alto corpo hierárquico da empresa. Uma boa cultura deve ser cultivada.

Valores como respeito e igualdade devem ser considerados um dos pilares de uma boa política de compliance. A tecnologia entra nesse meio para fornecer soluções que facilitam a implantação de uma boa cultura no ambiente empresarial.

Um exemplo disso é a criação de um sistema de quizzes, com recompensas significativas, que contenham os valores que a empresa deseja difundir, a fim de motivar os colaboradores a absorverem a cultura de forma mais acelerada. Esse sistema poderia empregar, como modo de reconhecimento, algum tipo de pontuação que poderia ser trocada por bônus.

Mas será que gamificação realmente funciona? A resposta é, depende. Um estudo entitulado, "Does Gamification Work?"(A Gamificação funciona?) publicado pela IEE, comprova que o processo de gamificação, caso aplicado corretamente, gera grande adesão do público alvo. O mesmo estudo também revela que, em alguns contextos, essa prática deveria ser evitada.

Essa pesquisa traduz muito bem o cuidado que se deve ter ao aplicar gamificação no ambiente empresarial. Em alguns casos, esse processo pode não ter a aceitação esperada dos colaboradores e prejudicar a instauração de uma boa cultura. Existem várias maneiras de se implementar mecânicas de gamificação, e como isso será feito, varia de acordo com o contexto da empresa.

Uma outra maneira de difundir políticas de compliance no ambiente corporativo é deixar o colaborador confortável para informar qualquer tipo de abuso. Portanto, um canal de denúncias anônimas para o departamento de recursos humanos é imprescindível para qualquer instituição.

Existem outras soluções de médio a longo prazo que envolvem a implementação de sistemas capazes de testar hipóteses para diferentes grupos de trabalhadores. Um exemplo disso são aplicativos com interfaces personalizadas e perguntas direcionadas a cada tipo de funcionário.

Os interesses do setor financeiro, serão, com certeza, muito diferentes do setor de TI.

Essas soluções que foram citadas nos fornecem uma visão geral sobre o compliance mas, nem de longe, traduzem a complexidade do tema. Independentemente disso, são inegáveis os benefícios de adotar essas práticas no ambiente corporativo. Os colaboradores trabalham com mais satisfação, a produtividade aumenta e a empresa torna-se mais desejada no mercado.

Vale lembrar que as regras do compliance vão variar dependendo dos valores que se deseja disseminar e quais estratégias serão utilizadas para que esse processo se concretize. Qualquer empresa que queira se firmar no mercado deve fazer desse assunto uma prioridade.

iOS Engineer